segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Como a noite é longa!

Como a noite é longa!
Toda a noite é assim....
Senta-te, ama, perto
Do leito onde esperto.
Vem p'r'ao pé de mim...



Amei tanta cousa...
Hoje nada existe.
Aqui ao pé da cama
Canta-me, minha ama,
Uma canção triste.



Era uma princesa
Que amou... Já não sei...
Como estou esquecido!
Canta-me ao ouvido
E adormecerei...



Que é feito de tudo?
Que fiz eu de mim?
Deixa-me dormir,
Dormir a sorrir
E seja isto o fim.



Fernando Pessoa



Fotografia: Filipa Serralha

5 comentários:

filipa disse...

Ora um poema do ilustre Nandinho People...
Agora as noites são ainda mais longas... E dormir a sorrir, dom de uns, dormir a rir dom da Joana, "Uma princesa"!
Seja isto o inicio de uma longa noite!
E se quiseres: "Senta-te, ama, perto"

MARIA disse...

Hmm...adoro o0 poema! mto profundo! mas n gosto d o ver associado a ti..."qe isto seja o fim"?! mas entao cmo é q é? hmm..

Beijinhos adoROth!!

Guilhermee disse...

"Quem és tu que assim vens pela noite adiante,
Pisando o luar branco dos caminhos,
Sob o rumor das folhas inspiradas ?

A perfeição nasce do eco dos teus passos,
E a tua presença acorda a plenitude
A que as coisas tinham sido destinadas.

A história da noite é o gesto dos teus braços,
o ardor do vento a tua juventude,
E o teu andar é a beleza das estradas."
Sophia de Mello Breyner Andresen


Porque achei que este poema adequava-se a ti :D

Guilhermee disse...

Sabes gostei mesmo do poema que deixaste aqui de Fernando Pessoa...

Por isso decidi deixar.te tambem um... Andei a vasculhar os meus livros e encontrei este e pensei
ISTO É A CARA DA JOANINHA :D

Prontee.
Agora que o tou a ler tou.ma lembrar dos livros dos Senhores dos Aneis

popotinha* disse...

"Senta-te, ama" e fala ao tlm ate às 4h...

"Hoje nada existe." existe sempre qq coisa...mm em dialecto estranho!

"Dormir a sorrir" é o q faço qando adormeço ao tlf ou msn contigo

=P